sábado, junho 18, 2011

A Noite

Em dado momento depois de algumas cervejas, o jovem resolve se levantar e ir ao microfone. A festa estava boa, havia luz de velas dentro de sacos de papel de pão iluminando um ambiente amistoso por onde se via claramente que habitava o amor, as pessoas em sua realeza se faziam suas naturezas, permeando assim por beleza entre olhares e gestos corteses o ambiente posto de magia e sutileza. Diante deste quadro que lhe colava a vida através de suas retinas, disse o jovem rapaz


Queria dizer que sou poeta
Embora nunca tenha recitado
uma poesia minha

E também dizer que sou músico
amador
amador pois tento

E se tento foi
Porque por aqui
conheci o amor

Terminando então suas palavras, sentou-se novamente ao seu lugar e manteve-se em silêncio, tocando seu pandeiro e cantando algumas músicas, quando lhe achava valer essa dura pena. Com bom humor, como devia: sem se importar ou impor.
Postar um comentário