sexta-feira, dezembro 14, 2007

Decadenticidade

Aqui aprendi a ser desumano
Esqueci dele ali do meu lado
Deitado no chão
Não via mas crianças na rua
Cheirando cola, solvente e se matando

Deixei de lado o amor e a amizade
O interesse, o desprezo e ganância me valem mais
Passo despercebendo pela rua
Sendo despercebido por necessidade
Tenho medo
Medo que me usurpem
Medo que me matem

Medo de mim mesmo e de minha ignorância
Medo do meu desprezo pelo humano
Medo da falta de humanidade

Recíproca é a relação desta grande cidade
Uns ignoram e outros matam
Pois são ignorados

Rio de Janeiro, talvez São Paulo
Postar um comentário