sexta-feira, janeiro 28, 2011

Misoginia

Não quero nada com você,
por mais que me atraia
Saia daqui pois mesmo que luminoso o seu sorriso,
ele me espanta
Não quero sua companhia,
seus gestos lentos, precisos e sua áurea suave me atormentam

Você é detestável
Te odeio

Nada em você me atrai,
mesmo que inibido pelo horror que sinto por sua face,
por seu sexo
Sinto repulsa por seu cheiro
Me dá náuseas sua imagem

Te quero longe
Que grande seja a distância

Sua voz por mais que seja suave e doce me irrita
Seu amor por mais que seja pleno e caridoso me assusta.
Postar um comentário