quinta-feira, fevereiro 17, 2011

Maass²

E se a tarde durasse um pouco mais
Se estendesse Maass, um pouco por noite a dentro

Se parasse o tempo naquele momento
De ócio pleno em que leve estica seus braços

Se gostasse tanto Maass dos meus afagos
E de um suspiro a outro sentisse meus dedos em seus cachos

Maass vive na vida leve e despreocupada
De quem corre contra o tempo sabendo que ele acaba
Postar um comentário