quinta-feira, janeiro 17, 2008

AlmaGamar


Amalgamam-se teu corpo e o meu
Sinto fundir o sopro de nosso espirar
Torna-se una a imagem de nossos corpos
Enlaçam-se nossos dedos
Encostam-se nossas palmas
Hermeticamente fechas

No alinhar de nossas retinas
O abrir e fechar de nossas íris sincronizadas
Embaralham-se nossas pernas
Encaixam-se nossos sexos
E amam-se nossas almas gamadas.
Postar um comentário